Poemas inacabados de R. Roldan-Roldan

Categoria: Poesia Imprimir Email

  

 R. ROLDAN-ROLDAN

Autor de 42 livros publicados: romances, novelas, contos, teatro, poesia, epistolar, reflexões. Três desses livros foram premiados na Itália. Dessas 42 obras, duas são em francês, uma em espanhol, uma em inglês e o restante em português. Como curiosidade, vale a pena ressaltar que ele destruiu seus primeiros cinco livros depois de publicados. Nascido na Espanha. Criado no Marrocos. Formação francesa. Cidadão brasileiro. Infância conturbada. Separado dos pais. O pai num país. A mãe, num outro. E ele num terceiro país. Perseguição política. Extrema pobreza.

Dez anos presos numa cidade-estado pelo fato de a família ser apátrida. Gerente numa multinacional, larga tudo para se dedicar à literatura em tempo integral. Passa fome, literalmente falando. Mas liberto e feliz, compulsivo e obsessivo, mergulha de corpo e alma na criação literária. Apaixonado pela arte em geral, seus temas e obsessões vão da identidade, ao silêncio, passando pelo exílio, o sexo, a liberdade, a política, o cinema, a música e a metalinguagem. Costuma dizer que um poema nunca está terminado, daí o detalhe de seus poemas acabarem como “Inacabados”. Sobre sua voracidade literária, alega que é um escritor da alma aos testículos.

 

 

K57 Nas áridas planícies...

Nas áridas planícies

Da Ásia Central

Procurei no sexo o que o Amor me negou

Das gretas da terra ferida

Brotavam tufos de ervas secas

Vãs tentativas da solitude

De contornar a solidão

Silvava o vento da desolação

E os ossos rangiam nos ninhos da alma

E caminhei errante poeta claudicante

Com um sonho roto na mochila

Ter uma família normal

Com o amor da esposa e dos três filhos

Um pouco como o poeta visionário do Áden

Antes de partir

[inacabado 19-03-24]

 

K58 Exilado na infância...

Exilado na infância

De Perrault e dos irmãos Grimm

Percorri os ergues da adolescência

E chegando a uma hamada

Numa caverna me instalei

Onde como um jovem Jerônimo

Contemplei dançar as esculturas do Silêncio

[inacabado 22-03-24]

 

K59 Sob céu nublado...

Sob céu nublado

Coroado pelo círculo dos corvos

A Tristeza vestida de folhas de outono

Enveredava pela estrada de terra

E ia desfalecer

Quando foi sacudida por intensa luz

Iluminando o Falo Imperial da posteridade

A sua frente erguendo-se potente

A instar-lhe prosseguir a vida com a Alegria

Assim a Tristeza se levantou

Sorrindo

Como Cabíria no final do filme de Fellini

[inacabado 24-03-24 

 

 

 

 

R.Roldan-Roldan.R.Roldan-Roldan.

Blogs:  www.davidhaize.wordpress.com   escreverparasentirsevivo.com

Correio eletrônico: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

 

Editor responsável: 

    Ricardo Carranza
    Mestre em Arquitetura e Urbanismo pela Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo, 2000, diretor do escritório de arquitetura e editora G&C Arquitectônica Ltda, editor da revista 5% Arquitetura + Arte e escritor. Publicações: Antologias de Concursos Nacionais – SCORTECCI, SESC DF; revista de literatura – CULT; sites de Poesia e Literatura – Zunái, Stéphanos, Germina, Cult - Ofi-cina Literária, Mallarmargens, O arquivo de Renato Suttana, Triplov. LIVROS: Poesia – publicados: Sexteto, Edição do Autor, SP, 2010; A Flor Empírica, Edição do autor, SP, 2011; Dramas, Editora G&C Arquitectônica Ltda., SP, 2012. Inéditos – Pastiche, 2017/2018; poesia... 2019. Contos – inéditos: A comédia dos erros, 2011/2018 – pré-selecionado no Prêmio Sesc de Literatura 2018; Anacronismos, 2015/2018; 7 Peças Cáusticas, 2018. Romance inédito: Craquelê, 2018/2019. Cadernos de Insônia (58): desde 2009. ARTIGOS publicados na revista 5% Arquitetura+Arte desde 2005.

     

    Como citar:                                                   

    ROLDAN-ROLDAN, R.  5% Arquitetura + Arte, São Paulo, v.01, n.26, e218, jan./ jun. 2024. Disponível em: Poemas inacabados de R. Roldan-Roldan (arquitetonica.com)

    Acessos: 167